Eu te perdoo

Videos Breves
Eu te perdoo

Neste vídeo, o bem-aventurado Álvaro del Portillo fala sobre o sacramento do perdão.

Artesão e artista

Testemunhos
Artesão e artista

“Artesão e artista”. É assim que se define Manu, músico profissional e diretor de uma pequena empresa de remodelações no campo da construção civil....

Rezar uns pelos outros

Videos Breves
Rezar uns pelos outros

O bem-aventurado Álvaro del Portillo convida a rezarmos sempre uns pelos outros e fala da ação do Espírito Santo nas almas.

Trabalho e Família

Trabalho
Trabalho e Família

Novo editorial sobre o trabalho, atividade que pode conduzir à santidade. Neste texto medita-se sobre a combinação entre vida laboral e familiar.

Construir a Família

Vídeos do Fundador
Construir a Família

"Construir a família" é um documentário de 32 minutos que, de modo dinâmico alterna imagens da pregação de São Josemaria na Argentina com testemunhos...

Do Prelado

Carta do Prelado (fevereiro 2015)

Carta do Prelado (fevereiro 2015)

O Prelado convida cada um a "construir família" à sua volta, praticando a virtude da Caridade. Comenta também o 85º aniversário do dia em que São Josemaria compreendeu que o Opus Dei é para mulheres e homens.

Vídeos breves

Eu te perdoo

Neste vídeo, o bem-aventurado Álvaro del Portillo fala sobre...

Especial Montserrat Grases

Montserrat Grases

Montserrat Grases

Montserrat Grases nasceu em Barcelona em 10 de julho de 1941, numa família profundamente cristã. Foi educada pelos seus pais, juntamente com os seus oito irmãos, num clima de piedade sincera e de amor à liberdade.

Notícias da Causa de Montse

Notícias da Causa de Montse

O processo informativo da sua Causa iniciou-se em Barcelona no dia 19 de dezembro de 1962 — quatro anos após a sua morte — e encerrou-se no dia 26 de março de 1968, em que se comemorava o nono aniversário do seu falecimento.

Mensagem do dia

“Todos somos irmãos!”

Escreveu também o Apóstolo que “não há distinção entre gentio e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro e cita, escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos”. Estas palavras são válidas hoje como ontem: perante o Senhor, não existem diferenças de nação, de raça, de classe, de estado de vida... Cada um de nós renasceu em Cristo, para ser uma nova criatura, um filho de Deus: todos somos irmãos, e temos de comportar-nos fraternalmente! (Sulco, 317)

Perante a fome de paz, devemos repetir com São Paulo: Cristo é a nossa paz, pax nostra. Os desejos de verdade hão de recordar-nos que Jesus é o caminho, a verdade e a vida. Aos que aspiram à unidade, devemos colocá-los diante de Cristo, que ora para que sejamos consummati in unum, consumados na unidade. A fome de justiça deve conduzir-nos à fonte originária da concórdia entre os homens: ser e sabermo-nos filhos do Pai, irmãos. 

Paz, verdade, unidade, justiça. Que difícil parece às vezes...